terça-feira, 12 de abril de 2011

short story - parte 8


Aos que seguem minha short story, peço mil perdões por nao ter continuado a postar antes. Vou tentar manter um capítulo por semana.
Abraços!


---//---

“Então ele é um elfo!” Pensou Luna, após ouvir a conversa de Tisaro com as feiticeiras. Gostou de ouvir também que poderia confiar plenamente nele, mas ficou apreensiva sobre “morrer com mágoa no coração”.
Tisaro estava visivelmente preocupado. Após um tempo, reuniu forças para falar tudo o que sabia até ali sobre o que estava acontecendo:
- Luna, não sei muito bem por onde começar, mas o que está para acontecer é o seguinte: O alinhamento das três luas de Livano está para se iniciar, e esse é um momento bastante esperado para os moradores daqui, pois quando o alinhamento se conclui, a mágica de toda Livano se renova, absolutamente tudo se renova. Nossas forças, nossas florestas e água, assim como nosso ar. Como de costume, o oxigênio volta à nossa atmosfera lentamente por meio dos encarregados pela natureza e pela vida. Mas é um processo que leva certo tempo. Tempo o bastante para que vocês, humanos, não consigam resistir e acabem sufocando.
Ela ficou estarrecida. Ele continuou:
- Acalme-se. Tudo o que devemos fazer é chegar até Viyanum, e ficarmos atentos ao caminho que tomarmos, pois ainda não entendi muito bem o que as feiticeiras disseram sobre o que encontraríamos.
Luna ficou com muito medo, quis tanto dizer algo, mas ainda não conseguia pronunciar uma só palavra. Desesperada, começou a chorar aos soluços. Ao ver aquela cena, Tisaro se aproximou e disse calmamente:
- Calma, não tema. Enquanto habitar este lugar, eu a  protegerei. E dou minha palavra que nada irá lhe acontecer, e logo mais estará de volta à sua dimensão. Partimos pela manhã em direção aos anjos, certo?
Anjos. Luna imediatamente ligou a palavra à ideia de que ainda havia chance. Os anjos certamente iriam ajudá-la a retornar! Confiando neste pensamento, reuniu forças e controlou-se. A meta agora era voltar para casa, e deveria concentrar-se naquilo o máximo que pudesse. Sendo assim, prometeu a si mesma que empenhar-se-ia ao máximo em função deste objetivo.
- Vá descansar, amanhã o dia será longo.
Tisaro às vezes queria tanto que ela falasse! Gostaria muito de ouvir o que ela tinha a dizer, o que ela pensava...

Na manhã do dia seguinte, Luna levantou-se e não viu Tisaro por perto. Havia plantas, ervas, água em cantis, alimentos e algumas flechas. Pegou alguma coisa para comer, e fitou as flechas pontudas e o arco feito de um metal que ela não conseguia identificar. Quando Tisaro chegou, trazia consigo mais alguns suprimentos para a viagem, e estava acompanhado dos unicórnios. Era chegado o momento de começar a jornada.
- E então, vamos?
A resposta dela veio em forma de passos firmes, e olhar desafiador.
Ela estava pronta.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Não é pedir demais

Olá, pessoal!
Aos que estão prestes a ler o texto abaixo, sugiro que o façam ouvindo a música a seguir, pois sem ela o texto não terá o impacto que procuro causar.


Enjoy!

--//--


E aqui estou, observando o luar. As nuvens passam devagar, escurecendo meu momento quando ofuscam as luzes da lua.

Tem sido tão difícil sem você aqui! Fico me torturando, tentando encontrar razões que me expliquem essa falta que você me faz.

Por que você teve que ir embora? Por que você não volta, não me traz de volta à vida?

Tudo parece tão sem graça sem tua presença. Não visito mais nossos lugares favoritos, não consigo mais sorrir quando a chuva cai. Afinal, que graça teria encharcar-me por completo se depois você não vai me esquentar? De que adianta ir aos parques que costumávamos ir, se eu irei perder meu tempo te procurando em cada rosto, em cada banco, em cada folha que as árvores deixam cair ao chão?

Fico pensando, pensando, pensando... Imagino o que você está fazendo, o que você tem feito, se está bem... se ainda pensa em mim. Como está levando essa situação? Será que também não está comendo, nem dormindo, nem sorrindo... Será que seus motivos, suas razões, suas desculpas te saciam a alma? São elas o bastante para te sustentar assim, tão só? Será possível que você não sinta falta do meu cheiro, da minha voz, dos meus braços te envolvendo, ou será mesmo que só eu me sinto assim? 

Será que um simples luar também te faz chorar? Também está chorando agora? Não me deixe aqui só com minha saudade, porque eu juro que não sei por quanto tempo ainda vou aguentar!!!

...

Hoje, eu demorarei pra dormir.

Mais uma vez, dormirei sem você.

Mas, sabe de uma coisa? Antes de dormir, ainda te desejo uma boa noite. Sempre.

Boa noite, meu amor.

Boa... noite.