segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Ode à Moleira, Taís. (Farewell, my friend!)


Hoje eu dou adeus à minha irmãzinha. Ela vai pra bem longe, lá pra onde os sonhos viram realidade. Talvez eu nunca mais a veja.



Sinto-me dividido. Triste, por não ter mais por perto alguém tão incrível, tão brilhante, tão cheio de vida e de sonhos. Por não ter minha confidente, minha companheira, a menina que teimava em viver praticamente as mesmas coisas que eu. Contudo, jamais me senti tão alegre por vê-la assim: temerosa, porém radiante! 

Pronta para o que está por vir, levando a calma de sempre e a cautela de outrora. E já a imagino caminhando pelos campos verdes e pelas ruas magníficas de onde agora vai morar, e já me enciúmo com seu mais novo melhor amigo.

Oras, também tenho ciúmes, ué.

Mas sei que ela vai se dar bem. E sei que não vai parar por ali. Tão pequenina e com sonhos tão gigantes. E intensos. E mágicos. E emocionantes. Vai sim, vai se dar bem. Quando esse frio na barriga passar, você vai estar de boa, curtindo o novo ar que te rodeia e contemplando a nova vida que se apresenta bem à sua frente. E então, corra para ela! Você a construiu, você a merece!

(Desculpa, não vou conseguir conter o choro).

Eu vou sentir tua falta, pequena.  Não vou esconder isso de ninguém. Choro mesmo, sou meio fraco pra essas coisas de dar tchau a quem se gosta. ^^ Mas ó, você me conhece. Eu vou ficar bem, e torcendo cada vez mais por você. E mais, e mais... Sempre! A cumplicidade que criamos não vai se perder, nem essa minha vontade de querer cuidar de você, de te dar broncas, de te aconselhar, de ouvir seus conselhos, de rirmos juntos.

Como já sabe: precisando, estarei aqui! Basta gritar que eu tento te ajudar de alguma forma. Como nos tempos da facul, “é nóis”, sempreeee!

Agora vai lá e realize seus sonhos. Tô na primeira fila, pra ver tudo de perto e ser o primeiro a levantar pra aplaudir.

Por fim, citando a mim mesmo, amizade é um misto de doçura e loucura que, de fato, adoro sentir! =)



Tonight, the stars shine only to you.


Com todo o amor do mundo,

Alêénóis.

Um comentário:

  1. Quando se tem sintonia, ela supera todas as barreiras do mundo.

    ResponderExcluir